Algumas práticas definem uma marca. Ser uma empresa ou um ponto de venda ´eco-friendly´ é um dos mandamentos da presente década. "Já é um fator de escolha dos consumidores", sublinha Joana Queiros, marketing Super Bock Group.

Os números são claros como a água que está na nossa cerveja: "91% do plástico que é produzido no mundo, não é reciclado. A grande maioria dos resíduos, 79%, está a acumular-se em aterros e nos oceanos", segundo estudo publicado na Science Advances e citado pela National Geographic.

 

#INOVARPELOAMBIENTE

Consciente da problemática em redor do consumo de plástico e depois de já ter reduzido 3 milhões de copos de plástico descartáveis através da introdução pioneira de copos reutilizáveis em 2016 nos festivais, o Super Bock Group tem atualmente em curso projetos piloto que visam a implementação de copos reutilizáveis nos pontos de venda.

"Pretendemos eliminar a poluição nas ruas e contribuir para a redução dos resíduos de plástico no mundo. O copo é desenvolvido num material 100% reciclável, que garante experiência de consumo e reduz o impacto no ambiente. A imagem do copo sensibiliza para o processo de reutilização, onde o consumidor tem um papel ativo: passa a pagar uma caução, que lhe é devolvida depois de entregar o copo", afirma Joana Queiros.

 

"O CLIENTE VALORIZA OS COPOS REUTILIZÁVEIS"

Segundo Filipa Silva, comercial Super Bock Group, "nos testes de mercado desenvolvidos, antes dos projetos piloto, o feedback dos clientes foi muito positivo. O cliente valoriza os copos reutilizáveis, mostrando-se atento à preocupação ambiental, quer do ponto de vista local com a limpeza das ruas, quer da necessidade global de redução do plástico por um futuro sustentável."

 

"REDUÇÃO DA POLUIÇÃO NA RUA TEM SIDO EVIDENTE"

"A taxa de devolução dos copos aos pontos de venda foi altíssima na fase de testes. Os consumidores estão familiarizados com o sistema implementado nos festivais. A redução da poluição na rua junto aos pontos de venda aderentes tem sido evidente", refere António Guerra, comercial Super Bock Group. A chave deste projeto passa pela "educação do consumidor e cliente a um novo processo, que implica utilizar, devolver, lavar e reutilizar. Registámos excelentes indicadores de eficácia e aceitação", destaca.

 

"SÓ 9% DO PLÁSTICO É RECICLADO"

A publicação científica especializada Science Advances divulgou um estudo com a primeira análise global de todo o plástico alguma vez produzido: "dos 8,3 mil milhões de toneladas métricas produzidas, 6,3 mil milhões de toneladas métricas transformaram-se em resíduos de plástico. Só 9% foi reciclado." A National Geographic sublinha que "se a tendência atual continuar, até 2050, existirão 12 mil milhões de toneladas métricas de plástico nos aterros, uma quantidade 35 mil vezes mais pesada que o Empire State Building." Medidas já anunciadas noutros países, como em França, chamam a atenção sobre a necessidade de travar o consumo de plástico. "Prevê-se a crescente regulamentação contra a produção de plástico descartável", conclui Joana Queiros.