O ESSENCIAL DE UM PLANO DE CONTINGÊNCIA

A Direção-Geral da Saúde emitiu, no dia 26 de fevereiro, a Orientação nº 006/2020, com procedimentos de prevenção, controlo e vigilância, que serviu de base aos Planos de Contingência nas diversas empresas do país. Neste artigo revemos os pontos essenciais de um Plano de Contingência, com base no Manual de Negócios elaborado pela AHRESP, com medidas que ajudam a proteger os seus clientes e colaboradores.

 

QUE ASPETOS DEVE CONSIDERAR SOBRE A ÁREA DE ISOLAMENTO?

Deverá ser sinalizada uma área de isolamento, sempre que possível, para casos suspeitos de infeção. Esta área não necessita de estar especificamente reservada para este efeito - pode ser uma instalação sanitária, uma zona de armazém ou uma sala menos utilizada.
    • A área de isolamento deve ser do conhecimento de todos os colaboradores e deve estar equipada com ventilação natural ou sistema de ventilação mecânica, e possuir revestimentos lisos e laváveis (não deve possuir tapetes, alcatifa ou cortinados).
    • Esta área deverá, sempre que possível, estar equipada com: garrafa de água; contentor de resíduos, com abertura não manual e saco de plástico; solução antisséptica de base alcoólica; toalhetes de papel e máscaras.
    • Nesta área, ou próximo desta, deve existir uma instalação sanitária devidamente equipada com doseador de sabão e toalhetes de papel para a utilização exclusiva da pessoa com sintomas.
    • Deve ser estabelecido o circuito a ser usado pela pessoa com sintomas quando se dirige para a área de isolamento, evitando os locais de maior aglomeração de pessoas.

 

O colaborador que desenvolva sintomas sugestivos de Covid-19 não deve apresentar-se no local de trabalho, avisando o seu responsável telefonicamente.

 

O colaborador que apresente sintomas no seu local de trabalho ou que identifique um cliente com sintomas, deve informar igualmente o responsável telefonicamente.

 

O colaborador que presta assistência à pessoa com sintomas, deve obviamente usar máscara de proteção e luvas descartáveis, para além de efetuar a correta higienização das mãos após o contacto com essa pessoa.

 

A pessoa com sintomas, já na área de isolamento, deve contactar o SNS 24, através do número 808 24 24 24, ou o número de emergência 112, conforme a gravidade clínica, e seguir as orientações recebidas. Esta pessoa deve substituir a máscara sempre que estiver húmida.

 

É proibido o acesso de outras pessoas à área de isolamento.

 

O RESPONSÁVEL DO ESTABELECIMENTO TEM O DEVER DE:

 

Informar os restantes colaboradores da existência de um caso suspeito de Covid-19.

 

Garantir a limpeza e desinfeção da área de isolamento, que fica interdita até à validação da Autoridade de Saúde Local.

 

Deve assegurar o reforço da limpeza e desinfeção das superfícies utilizadas pelo doente confirmado.

 

Deve armazenar os resíduos produzidos pelo doente, e por quem lhe tenha prestado assistência, em saco de plástico resistente, colocado em contentor com abertura não manual e com tampa (o saco deve ser cheio até um máximo de 2/3, deve ser bem fechado e depositado num segundo saco). Os resíduos devem ser encaminhados para um operador licenciado para a gestão de resíduos hospitalares com risco biológico - consulte o SILOGR - Sistema de Informação de Licenciamento de Operações de Gestão de Resíduos, inserindo o código LER 18: https://silogr.apambiente.pt/

Fonte: Manual de Negócios AHRESP