Antes, era o consumidor que se moldava à oferta, agora é o produto que se adapta à procura. Vivemos num mundo atual onde as marcas precisam de se reinventar continuamente para acompanharem a sucessiva renovação de hábitos e preferências de diferentes gerações, que todos os dias coexistem em diversos ambientes, como no mercado de trabalho ou em casa: Baby boomers [1946-1964]; geração X [1965-1980]; geração Y [1981-1999]; geração Z [2000-2010]; geração Alpha [a partir de 2010].

´A pergunta de um milhão de dólares´: como chamar a atenção de jovens que não se lembram de ver a magia de Ronaldinho Gaúcho ou Zidane em campo ou como fidelizar, no reverso da medalha, uma geração do tempo do Eusébio? Quais as abordagens que chamam a atenção destas gerações diversificadas? Millennials [Geração Y] e Geração Z, por exemplo, apostam no consumo consciente de alimentos e bebidas segundo o estudo “As coisas sobre a mesa”, elaborado pela consultora espanhola Findasense. As duas gerações representam um dos principais motores da sociedade de consumo.

A importância dada às experiências é transversal às últimas gerações. Valorizar a experiência do cliente é um dos pilares básicos para um ponto de venda se diferenciar e gerar negócio.

 

BABY BOOMERS E GERAÇÃO X

Baby Boomers, uma geração lutadora e idealista, consumidores que cresceram na era das grandes conquistas civilizacionais. O comportamento de consumo dos baby boomers assenta em valores de confiança e experiência pessoal: são fiéis às marcas com as quais já possuam algum histórico de compra. A geração X cresceu nos anos 80, na era da cassete pirata. Ainda escreveram à máquina os seus trabalhos da escola, mas já se adaptaram ao computador e à internet. Uma geração que viu o Pulp Fiction ou Before Sunrise. É a que mais gasta dinheiro, sendo responsável pela maior parte das decisões de consumo da família. São influenciadores neste particular.

 

GERAÇÃO Y E Z: AS PRIMEIRAS GERAÇÕES DIGITAIS E GLOBALIZADAS

Geração Y [1981-1999]: Um público adepto do e-commerce, atento às promoções e aos comentários online

A geração Y, também conhecida por Millennials, cresceu com a “oitava maravilha” do mundo moderno: a internet. Uma geração adepta do e-commerce, mais racional que os seus pais no consumo [cresceu com a instabilidade nos mercados], que prefere a partilha e experiência à compra. A Uber ou o Airbnb são serviços à sua medida. São um público atento às promoções e aos comentários feitos online.

 

Geração Z [2000-2010]: Liga-se aos pontos de venda que se preocupam com temas mundiais como o meio ambiente

É uma geração que valoriza grandes temas da atualidade como o meio ambiente ou o desperdício alimentar e se ligam conscientemente a marcas e pontos de venda que compartilham esses valores. A geração Z preocupa-se com o seu futuro, com as relações familiares e, mais do que tudo, em se divertir. O YouTube é um manual para a vida. [Fonte Think with Google]

 

Comportamento de consumo das gerações Y e Z

Segundo o estudo “As coisas sobre a mesa”, da consultora espanhola Findasense:

 

Consumo consciente: gerações que se interessam por produtos seguros, éticos e sustentáveis.
Interesse sobre produtos simples, transparentes e saudáveis. Querem saber como, onde e por quem foram produzidos os produtos.
Procuram novos canais de compra e formas para poupar tempo e dinheiro.
Optam por produtos com uma imagem atrativa, que os atraiam visualmente e do ponto de vista das texturas.
Valorizam as entregas ao domicílio e a personalização.
 

 

GERAÇÃO ALPHA

Destacam-se por uma relação intrínseca com a tecnologia. São capazes de interagir com tablets e smartphones mesmo antes de começar a andar. Prevê-se que serão mais adaptáveis, independentes e empreendedores. Já são fortes influenciadores das regras de consumo do futuro. As marcas devem procurar responder às necessidades das crianças, não deixando de fidelizar as gerações anteriores.