OS HÁBITOS DE CONSUMO TÊM VINDO A ALTERAR-SE DE FORMA CONSISTENTE

Em entrevista ao UNI, a Vice-Presidente da Portugal Foods afirma que os hábitos de consumo, estilo de vida e pirâmide etária têm vindo a alterar-se de forma consistente nos últimos anos, com impacto direto em toda a cadeia de valor, incluindo no Food Service.

Com menos tempo disponível para confecionar as suas refeições, o consumidor atual, mais atento e exigente, procura experiências únicas de consumo. O Food Service tem pela frente o desafio e a oportunidade de se reinventar e ganhar nova vida...

 

Desde logo a personalização das refeições, a procura de alimentos saudáveis e naturais e a opção por produtos artesanais. Frutas, legumes, alimentos de origem mais local, produtos biológicos, entre outros, são cada vez mais procurados. Os produtos artesanais, por sua vez, têm um papel fundamental na experiência que se pode proporcionar ao consumidor, fazendo-o sentir-se único e exclusivo destaque para as categorias de Cervejas, Gelados, Chocolates e Bolachas. O conceito de desperdício 0, por outro lado, é uma prioridade global, com metas definidas pela ONU: reduzir 50% do desperdício alimentar global até 2030. Destaque ainda para as lojas pop-up, novos conceitos de ponto de venda, que surgem e desaparecem, alguns móveis e outros não. Aqui há a conjugação de dois elementos altamente valorizados pelo consumidor: conveniência e experiência.

 

Estamos a assistir a um boom de oportunidades para os pontos de venda?

O ritmo acelerado em que vivemos hoje faz com que procuremos usufruir ao máximo e com a máxima qualidade os nossos momentos, em família, com os amigos e também sozinhos. Não é por acaso que assistimos a um boom de tecnologia, de festivais de música, de viagens, de novos serviços, novos restaurantes e novos conceitos de negócio. A procura de experiências memoráveis está na base do surgimento de algumas das tendências atuais e representa um boom de oportunidades também para os pontos de venda.

 

LegislacaoRecreioNoticiasUNIS1

De que forma vê a transformação tecnológica no canal Horeca?

A tecnologia representa, hoje, uma oportunidade para otimizar processos em qualquer setor de atividade, incluindo customizar ofertas à medida do consumidor, gerando uma experiência personalizada. Permite estabelecer um contacto direto com o consumidor, afinal estamos todos conectados -internet of things. Redes sociais, comércio online, sites, apps, etc., disponibilizam toda a informação sobre o produto e serviço prestado em detalhe, reviews, um dos fatores mais influenciadores na tomada de decisão do consumidor. A satisfação e retenção dos clientes só é possível aliando a qualidade do produto e o serviço -não nos podemos esquecer que o serviço prestado é parte fundamental da experiência do cliente, tendo elevado impacto na sua decisão. A tecnologia pode ser um aliado de qualquer negócio para potenciar essa experiência e fidelização.

Que proposta de valor global oferece uma marca como a Super Bock, que celebra 90 anos, ao mercado de grande consumo?

O mercado de grande consumo é, pela sua natureza, altamente dinâmico. Assistimos ao longo de décadas a vários ciclos económicos, ao desaparecimento de muitas indústrias e marcas, a movimentos de grande concentração, ao surgimento de grandes marcas globais. A Super Bock é nossa! A Super Bock, tal como várias outras marcas nacionais, é sinónimo de ser Português. São 90 anos de tradição cervejeira, de construção de marca, de construção de laços fortes com os seus clientes e consumidores. A segurança e confiança dos consumidores são inquestionáveis. A Super Bock é uma âncora no mercado de grande consumo, que agrega um enorme valor à categoria e ao mercado, pela sua dinâmica, tradição e inovação. Um brinde à vossa saúde!